Infertilidade

INFERTILIDADE



Ser mãe é um dos principais desejos de algumas mulheres, talvez da maioria! Tentar engravidar pode ser muito simples ou muito difícil, dependendo do caso. Mas o que fazer quando as tentativas não funcionam? Será que estou tentando do jeito certo? Por quanto tempo devo tentar? Será que sou infértil? 
Calma!
Esse é o assunto hoje aqui no blog Ser Mãe! Ainda tem dúvidas? Dr. Bruno Jacob fala um pouco mais sobre infertilidade para você.

A infertilidade é um problema muito comum no mundo! Acomete 10 a 15% de todos os casais.
Dentre as principais causas estão o tabagismo e idade avançada. Mas cada caso deve ser pesquisado minuciosamente.

"Doutor, estou tentando. Quando eu devo procurar ajuda médica?"
O comitê americano de reprodução define infertilidade como 1 ano de relação sexual, 2 a 4 vezes por semana, sem qualquer método contraceptivo. 

Uma vez definida a infertilidade, inicia-se uma complexa busca pela causa, a avaliação inicial é com espermograma do marido e dosagens hormonais e ultrassom nas mulheres.
*É muito importante que se entenda que a infertilidade é conjugal, ou seja, marido e mulher devem ser investigado. Sabe-se que 35% de todos os casais com infertilidade, não conseguem engravidar por questões masculinas. Os outros 65% são as causas femininas, e se dividem em várias causas:

-Idade 
-Miomas
-Malformações uterinas.
-Uso de algumas medicações
-Ovários policisticos.
-História de radioterapia
-Tabagismo
-Drogas ilícitas
-Curetagem uterina anterior
-Histórico de doença inflamatória pélvica
-Menopausa precoce
-Diabetes
-Pólipos
-Sinéquias

O diagnóstico é difícil e complexo, pois cada fator de risco deve ser estudado e levado em consideração. 
O exames iniciais são dosagem hormonal e ultrassonografia. Outros exames como histerossalpingografia ajudam a identificar causas como malformações uterinas
E o tratamento varia de acordo com a causa, ou seja, se a causa é mioma, trate o mioma, se a causa é tabagismo, pare de fumar. Além disso existem ainda as técnicas de fertilização assistida e os indutores de ovulação, mas para cada caso é um tratamento diferente!
.
Procure um especialista!
 
 
.
Por Dr. Bruno Jacob
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário