Você já ouviu falar sobre os riscos do BHT durante o aleitamento materno?

Pesquisa revela que substância pode causar efeitos adversos em bebês



 
Ele está presente em diferentes produtos. Com a função antioxidante, cuja finalidade é evitar a decomposição de óleo e gordura e também de manter a conservação de produtos, é facilmente encontrado em alimentos industrializados, materiais de embalagens, cosméticos e até em medicamentos.  Descobriu de quem estamos falando? Do butil-hidroxitolueno, o BHT.
Embora órgãos regulatórios nacionais e internacionais liberem seu uso desde que dentro do que eles chamam de limite considerado seguro, uma pesquisa realizada aqui no Brasil e coordenada pelo Ginecologista, Obstetra e Diretor da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia - FEBRASGO, Dr. Corintio Mariani Neto, revela que a ingestão do produto pode provocar efeitos adversos em seres humanos e em especial nos recém-nascidos. O estudo iniciado em Março de 2016 traz um alerta às lactantes que utilizam pomadas para fissuras mamilares à base de lanolina, pois alguns produtos comercializados aqui no Brasil utilizam o BHT em sua fórmula, mas se intitulam “puros” e omitem em suas composições a presença da substância.  “No Brasil, o limite aceito para o BHT é de 0,03mg/kg de peso corpóreo e isso explica o risco que um recém-nascido corre ao ingerir a substância.  O BHT é um derivado fenólico, pertencente a um grupo químico com alto poder tóxico para fígados e rins e as pessoas precisam ser informadas sobre esses e outros riscos”, revela o médico. Ainda de acordo com o profissional, estudos realizados em todo o mundo revelam que o BHT tem a capacidade de aumentar o teor de lipídeos e de colesterol no sangue, além de dificultar a absorção de nutrientes como as vitaminas A e D. Reações alérgicas como urticária e dermatite eczematosa também estão descritos em outros estudos. “Existem registros de ocorrência de tumores hepáticos em ratos, bem como a inibição in vitro da síntese de DNA de linfócitos humanos em estudos registrados já na década de 70”, completa o ginecologista.   
A pesquisa analisou as 5 principais marcas de pomada à base de lanolina para fissuras mamárias mais utilizadas do mercado, e os testes apontaram que embora nenhuma delas citem em seus rótulos a presença de BHT, 4 delas possuem a substância em sua composição. A quantidade encontrada nas quatro marcas também é preocupante, pois todas estão acima do limite aceito no Brasil. Apenas a marca Lansinoh não apresenta BHT em sua composição.


Diante dessa realidade, a pesquisa alerta para que as lactantes prestem atenção nos rótulos e composições dos produtos analisando o grau de pureza de cada marca: Diante dessa realidade, é bastante recomendável que se informe sobre o grau de pureza do produto que será aplicado sobre a fissura mamária e que entrará em contato com a boca do bebê!”, finaliza Dr. Corintio.   

Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário