Cada mãe no seu quadrado!


Cada Mãe no seu quadrado
Ser mãe é sublime, é maravilhoso, mas...
Desde o momento em que você descobre a sua gravidez, vem aquele parente, amiga, vizinho ou qualquer um te dar um palpite desnecessário, te contar uma história triste de gravidez, enfim, você será mãe a vida toda e sofrerá o resto dela com o palpite alheio.
Na gravidez, os palpites começam, "nossa tão nova e grávida!", "fulana de tal perdeu o bebê", "já escolheu o nome? Nossa que estranho", "que barriga enorme, tem certeza de que não gêmeos?", "cadê a barriga? Nem parece que você está grávida", e por aí vai.

Nasce o seu bebê, seu momento único e maravilhoso, começa a receber as visitas, "foi cesaria ou parto normal?" "nossa seu bebê chora demais", "você tem de colocar pra arrotar desse jeito", "deve estar com cólica", "não dá muito colo, porque ele vai ficar mimado",e mais uma centena de palpites desnecessários.
Passam alguns meses, seu bebê dá uma crescidinha e os palpites?? Ahhh esses só aumentam...
"tá com febre, ahh são os dentes", nossa você só amamenta? Essa criança passa fome", "já pode dar fruta, suquinho (como se fossem os pediatras)".
"Festa de 1 ano? Pra quê? Eles não entendem. (mas aposto que quer ser convidado), "Nossa o seu bebê ainda não anda? O meu começar a andar com 9 meses (capaz de falar que nasceu andando), "2 anos e ainda não tirou da fralda? O meu com 1 aninho já tinha tirado", "Nossa ainda não fala? Leva essa criança no médico", desses para piores!!

E por aí vai, cada fase vem um palpite diferente. Parecem que todos sabem as necessidades dos nossos filhos, menos a própria mãe. A mãe que convive não sabe o que o filho precisa.
Ás vezes escutamos essas baboseiras de pessoas muito próximas, algumas já são mães, e aí que é pior, pois quem é mãe não gosta desses palpites, não gosta de ser julgada. 
E sim, nós mesmas já julgamos outras mães, ou demos esses palpites rídiculos, seja falando ou em pensamento. Não vale apontar o dedo para a mãe "fulana de tal" e julgar o filho da mãe "ciclana". Vale cada uma cuidar dos seus, pois nós sabemos quer ser mãe é maravilhoso, mas não é fácil. Se cada uma cuidar do seu e deixar de cuidar do outro, já teremos bem menos palpites!
Vamos curtir os nossos filhos, pois eles crescem rápido demais para nós querermos cuidar do filho do outro!!


Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário